Saiba tudo sobre as pedras nos rins

Conhecidas também como cálculo renal, as pedras nos rins são um problema que atinge cerca de 120 mil pessoas por ano no Brasil. Essas pedras se formam em qualquer parte do nosso sistema urinário e são expelidas naturalmente por meio da nossa urina, sem nenhum sintoma de dor ou incômodo.

Quando essas pedras começam a ficar presas pelos canais urinários, as famosas dores tomam proporções que podem atrapalhar qualquer atividade, por mais simples que seja. Nesse caso, o tratamento pode ser feito por meio da ingestão de líquidos e medicamentos, ou,  dependendo da gravidade do caso, com intervenção cirúrgica.

As principais causas dessas pedras estão relacionadas a pouca ingestão de água, alimentação, genética, ou outras doenças que podem acarretar esse problema. Você conhece os tipos de cálculos? Vamos listá-los:

 

Tipos

1 - Cálculo Renal de Cálcio: de origem hereditária, é tratado com uma dieta com baixo teor de sódio e proteínas, com uma boa ingestão de diuréticos. Esses cálculos são os mais comuns e ocorrem com mais frequência em homens de 20 a 30 anos.

2 - Cálculo de cistina: mais comum em pessoas que têm cistinúria, uma doença renal hereditária que afeta homens e mulheres.

3 - Cálculo de ácido úrico: formam-se a partir do elevado nível de ácido úrico, com maior frequência em homens. Pessoas com dieta rica em proteínas ou que estejam fazendo quimioterapia também estão suscetíveis a esse tipo de cálculo.

4 - Cálculo de estruvita: pode ser decorrente de uma infecção urinária. O tratamento é mais delicado, com a ingestão de antibióticos e procedimento cirúrgico para a retirada das pedras que geralmente são grandes para serem expelidas pela urina.

Sintomas

Quando começam a apresentar complicações, as dores ocorrem  com fortes cólicas que podem afetar o abdômen e a região genital. Náuseas e vômitos também são bastante comuns nesses casos. Em estágios mais avançados, o paciente começa a ter mais vontade de ir ao banheiro, mas sem conseguir urinar normalmente, apresentando ardência e sangue.

Diagnóstico e tratamento

A melhor forma de detectar os cálculos é com exames de imagem, como ultrassonografias, radiografia ou tomografia do abdômen. Quando os sintomas não estão em períodos de crise, fazer uma avaliação do metabolismo com exames de urina e sangue é essencial para identificar o tipo de cálculo.

O tratamento dos cálculos depende do tamanho da pedras e dos sintomas do paciente. Quando pequenas, os sintomas são menos frequentes e não necessitam de procedimentos invasivos. Basta fazer um tratamento com ingestão de líquidos e analgésicos.

Quando são grandes, as pedras têm um tratamento diferenciado, já que não podem ser expelidas naturalmente. Para evitar riscos de lesões internas e infecções, os procedimentos podem ser feitos por:

- Litotripsia extracorpórea: ondas de choque eletrohidráulicas que quebram as pedras;

- Traqueostomia percutânea: retirada das pedras através de um corte feito nas costas do paciente;

- Ureteroscopia: um tubo que retira as pedras por meio da uretra;

- Cirurgia de glândulas paratireoides: que vai regular o nível de produção dos hormônios que aumentam os índices de cálcio no organismo.

Cuidados

O primeiro passo na prevenção de cálculos renais é a alimentação balanceada. Beber água regularmente durante o dia, comer menos comidas ricas em oxalato (espinafre e batata doce, por exemplo), reduzir a quantidade de sal e proteínas, e ingerir alimentos ricos em cálcio são medidas muito importantes na prevenção das pedras nos rins.

Agora você já sabe (quase) tudo sobre as famosas pedras nos rins. É importante começar a avaliar os seus hábitos alimentares e identificar fatores de risco para a formação de cálculos.

Quer mais dicas? Assine a nossa newsletter e receba mais dicas de saúde com exclusividade!

Central de atendimento

32 3025.9100

32 9 8412.8815

Matriz

Av. Barão do Rio Branco, 3290

Alto dos Passos

Av. Barão do Rio Branco, 3408

São Mateus

Rua Dr. Dirceu de Andrade, 33 | Anexo HMTJ

Centro

Av. Barão do Rio Branco, 2281

MedMais

Av. Getúlio Vargas, 209

Ortoclin

Rua Prof Benjamin Colucci 50 - 4º andar

Saiba tudo sobre as pedras nos rins

Conhecidas também como cálculo renal, as pedras nos rins são um problema que atinge cerca de 120 mil pessoas por ano no Brasil. Essas pedras se formam em qualquer parte do nosso sistema urinário e são expelidas naturalmente por meio da nossa urina, sem nenhum sintoma de dor ou incômodo.

Quando essas pedras começam a ficar presas pelos canais urinários, as famosas dores tomam proporções que podem atrapalhar qualquer atividade, por mais simples que seja. Nesse caso, o tratamento pode ser feito por meio da ingestão de líquidos e medicamentos, ou,  dependendo da gravidade do caso, com intervenção cirúrgica.

As principais causas dessas pedras estão relacionadas a pouca ingestão de água, alimentação, genética, ou outras doenças que podem acarretar esse problema. Você conhece os tipos de cálculos? Vamos listá-los:

 

Tipos

1 - Cálculo Renal de Cálcio: de origem hereditária, é tratado com uma dieta com baixo teor de sódio e proteínas, com uma boa ingestão de diuréticos. Esses cálculos são os mais comuns e ocorrem com mais frequência em homens de 20 a 30 anos.

2 - Cálculo de cistina: mais comum em pessoas que têm cistinúria, uma doença renal hereditária que afeta homens e mulheres.

3 - Cálculo de ácido úrico: formam-se a partir do elevado nível de ácido úrico, com maior frequência em homens. Pessoas com dieta rica em proteínas ou que estejam fazendo quimioterapia também estão suscetíveis a esse tipo de cálculo.

4 - Cálculo de estruvita: pode ser decorrente de uma infecção urinária. O tratamento é mais delicado, com a ingestão de antibióticos e procedimento cirúrgico para a retirada das pedras que geralmente são grandes para serem expelidas pela urina.

Sintomas

Quando começam a apresentar complicações, as dores ocorrem  com fortes cólicas que podem afetar o abdômen e a região genital. Náuseas e vômitos também são bastante comuns nesses casos. Em estágios mais avançados, o paciente começa a ter mais vontade de ir ao banheiro, mas sem conseguir urinar normalmente, apresentando ardência e sangue.

Diagnóstico e tratamento

A melhor forma de detectar os cálculos é com exames de imagem, como ultrassonografias, radiografia ou tomografia do abdômen. Quando os sintomas não estão em períodos de crise, fazer uma avaliação do metabolismo com exames de urina e sangue é essencial para identificar o tipo de cálculo.

O tratamento dos cálculos depende do tamanho da pedras e dos sintomas do paciente. Quando pequenas, os sintomas são menos frequentes e não necessitam de procedimentos invasivos. Basta fazer um tratamento com ingestão de líquidos e analgésicos.

Quando são grandes, as pedras têm um tratamento diferenciado, já que não podem ser expelidas naturalmente. Para evitar riscos de lesões internas e infecções, os procedimentos podem ser feitos por:

- Litotripsia extracorpórea: ondas de choque eletrohidráulicas que quebram as pedras;

- Traqueostomia percutânea: retirada das pedras através de um corte feito nas costas do paciente;

- Ureteroscopia: um tubo que retira as pedras por meio da uretra;

- Cirurgia de glândulas paratireoides: que vai regular o nível de produção dos hormônios que aumentam os índices de cálcio no organismo.

Cuidados

O primeiro passo na prevenção de cálculos renais é a alimentação balanceada. Beber água regularmente durante o dia, comer menos comidas ricas em oxalato (espinafre e batata doce, por exemplo), reduzir a quantidade de sal e proteínas, e ingerir alimentos ricos em cálcio são medidas muito importantes na prevenção das pedras nos rins.

Agora você já sabe (quase) tudo sobre as famosas pedras nos rins. É importante começar a avaliar os seus hábitos alimentares e identificar fatores de risco para a formação de cálculos.

Quer mais dicas? Assine a nossa newsletter e receba mais dicas de saúde com exclusividade!

Central de atendimento

32 3025.9100

32 9 8412.8815

 

Matriz

Av. Barão do Rio Branco, 3290

Centro

Av. Barão do Rio Branco, 2281

Alto dos Passos

Av. Barão do Rio Branco, 3408

Ortoclin

Rua Prof Benjamin Colucci 50 - 4º andar

São Mateus

Rua Dr. Dirceu de Andrade, 33 | Anexo HMTJ

MedMais

Av. Getúlio Vargas, 209

Saiba tudo sobre as pedras nos rins

Conhecidas também como cálculo renal, as pedras nos rins são um problema que atinge cerca de 120 mil pessoas por ano no Brasil. Essas pedras se formam em qualquer parte do nosso sistema urinário e são expelidas naturalmente por meio da nossa urina, sem nenhum sintoma de dor ou incômodo.

Quando essas pedras começam a ficar presas pelos canais urinários, as famosas dores tomam proporções que podem atrapalhar qualquer atividade, por mais simples que seja. Nesse caso, o tratamento pode ser feito por meio da ingestão de líquidos e medicamentos, ou,  dependendo da gravidade do caso, com intervenção cirúrgica.

As principais causas dessas pedras estão relacionadas a pouca ingestão de água, alimentação, genética, ou outras doenças que podem acarretar esse problema. Você conhece os tipos de cálculos? Vamos listá-los:

 

Tipos

1 - Cálculo Renal de Cálcio: de origem hereditária, é tratado com uma dieta com baixo teor de sódio e proteínas, com uma boa ingestão de diuréticos. Esses cálculos são os mais comuns e ocorrem com mais frequência em homens de 20 a 30 anos.

2 - Cálculo de cistina: mais comum em pessoas que têm cistinúria, uma doença renal hereditária que afeta homens e mulheres.

3 - Cálculo de ácido úrico: formam-se a partir do elevado nível de ácido úrico, com maior frequência em homens. Pessoas com dieta rica em proteínas ou que estejam fazendo quimioterapia também estão suscetíveis a esse tipo de cálculo.

4 - Cálculo de estruvita: pode ser decorrente de uma infecção urinária. O tratamento é mais delicado, com a ingestão de antibióticos e procedimento cirúrgico para a retirada das pedras que geralmente são grandes para serem expelidas pela urina.

Sintomas

Quando começam a apresentar complicações, as dores ocorrem  com fortes cólicas que podem afetar o abdômen e a região genital. Náuseas e vômitos também são bastante comuns nesses casos. Em estágios mais avançados, o paciente começa a ter mais vontade de ir ao banheiro, mas sem conseguir urinar normalmente, apresentando ardência e sangue.

Diagnóstico e tratamento

A melhor forma de detectar os cálculos é com exames de imagem, como ultrassonografias, radiografia ou tomografia do abdômen. Quando os sintomas não estão em períodos de crise, fazer uma avaliação do metabolismo com exames de urina e sangue é essencial para identificar o tipo de cálculo.

O tratamento dos cálculos depende do tamanho da pedras e dos sintomas do paciente. Quando pequenas, os sintomas são menos frequentes e não necessitam de procedimentos invasivos. Basta fazer um tratamento com ingestão de líquidos e analgésicos.

Quando são grandes, as pedras têm um tratamento diferenciado, já que não podem ser expelidas naturalmente. Para evitar riscos de lesões internas e infecções, os procedimentos podem ser feitos por:

- Litotripsia extracorpórea: ondas de choque eletrohidráulicas que quebram as pedras;

- Traqueostomia percutânea: retirada das pedras através de um corte feito nas costas do paciente;

- Ureteroscopia: um tubo que retira as pedras por meio da uretra;

- Cirurgia de glândulas paratireoides: que vai regular o nível de produção dos hormônios que aumentam os índices de cálcio no organismo.

Cuidados

O primeiro passo na prevenção de cálculos renais é a alimentação balanceada. Beber água regularmente durante o dia, comer menos comidas ricas em oxalato (espinafre e batata doce, por exemplo), reduzir a quantidade de sal e proteínas, e ingerir alimentos ricos em cálcio são medidas muito importantes na prevenção das pedras nos rins.

Agora você já sabe (quase) tudo sobre as famosas pedras nos rins. É importante começar a avaliar os seus hábitos alimentares e identificar fatores de risco para a formação de cálculos.

Quer mais dicas? Assine a nossa newsletter e receba mais dicas de saúde com exclusividade!

Central de atendimento

32 3025.9100

32 9 8412.8815

Matriz

Av. Barão do Rio Branco, 3290

Alto dos Passos

Av. Barão do Rio Branco, 3408

São Mateus

Rua Dr. Dirceu de Andrade, 33 | Anexo HMTJ

Centro

Av. Barão do Rio Branco, 2281

Ortoclin

Rua Prof Benjamin Colucci 50 - 4º andar

MedMais

Av. Getúlio Vargas, 209

32 3025.9100

32 9 8412.8815

Saiba tudo sobre as pedras nos rins

Central de atendimento

Matriz

Av. Barão do Rio Branco, 3290

Alto dos Passos

Av. Barão do Rio Branco, 3408

São Mateus

Rua Dr. Dirceu de Andrade, 33 | Anexo HMTJ

Centro

Av. Barão do Rio Branco, 2281

Ortoclin

Rua Prof Benjamin Colucci 50 - 4º andar

MedMais

Av. Getúlio Vargas, 209

Saiba tudo sobre as pedras nos rins

Central de atendimento

32 3025.9100

32 9 8412.8815

Matriz

Av. Barão do Rio Branco,3290

Alto dos Passos

Avenida Barão do Rio Branco, 3408

São Mateus

Rua Dr. Dirceu de Andrade, 33

Centro

Av. Barão do Rio Branco, 2281

Medmais

Av. Getúlio Vargas, 209

Ortoclin

Rua Prof Benjamin Colucci 50

4º andar